Geral

ALTO VALE: Assinada Ordem de Serviço para Tapa-Buracos na BR-470

Por  | 

A prioridade será o trecho entre Ascurra e Apiúna


O transtorno causado aos motoristas pelos buracos na BR-470, no Vale do Itajaí, está com os dias contados. Ao menos, é isso que espera o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) com a assinatura da ordem de serviço para recuperação dos trechos críticos da rodovia.

>> PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DE NOTÍCIAS <<<

A autorização para o começo dos reparos foi assinada no dia 10 de setembro. A empresa começou a mobilizar as equipes e vai atuar inicialmente nos locais mais complicados, como entre Ascurra e Apiúna, programados para receber melhorias na primeira semana de outubro.

A empresa vencedora da licitação para prestar o serviço pelos próximos dois anos é a LCM, de Minas Gerais, que apresentou um cronograma de trabalho para a chefia do DNIT em Rio do Sul. A proposta é estar com as equipes na BR-470 todos os dias, exceto quando chover.

A expectativa é em dois ou três meses ter a rodovia no Vale do Itajaí em condições mais seguras para o tráfego.

A empresa venceu a licitação com um preço de R$ 27,7 milhões para 24 meses de trabalho entre os quilômetros 73,2 – em Ascurra – e 199,6 – no acesso a Otacílio Costa. São cerca de R$ 2,3 milhões a menos do que o previsto inicialmente pelo DNIT, que esperava uma conta na ordem de R$ 30 milhões.

O contrato inclui roçada, tapa-buracos, remendos técnicos, reparos profundos e correção de defeitos; pintura com cal de sarjetas e meios-fios, remoção de lixo e recomposição da drenagem. Não se trata de uma reforma da pista, mas de “manutenção e conservação”.

Em junho, reclamações de condutores que ficaram pelo caminho com pneus furados tomaram as redes sociais. Um deles foi o deputado Ismael dos Santos (PSD), que precisou ter o carro guinchado. A situação levou o músico e morador de Ibirama Zé Barth a criar uma canção para cobrar uma solução do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Dias depois, em visita a Florianópolis, o próprio ministro comentou a iniciativa, que viralizou na internet.

 

Inf. NSC/Santa