0:00
0:00

Enterro é adiado após cemitério fechar durante jogo do Brasil na Copa

Participe de nossa COMUNIDADE NO WHATSAPP e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatApp.

Uma situação pra lá de inusitada revoltou uma família em Praia Grande, no litoral de São Paulo. A data de um enterro, que aconteceria nesta segunda-feira (5), precisou ser trocada devido ao jogo entre Brasil x Coreia do Sul na Copa do Mundo.

Segundo o jornal A Tribuna, a neta alega que a avó morreu no último domingo (4), porém, o cemitério municipal não funcionou no dia seguinte por ser “ponto facultativo” em dias de jogo da Seleção no Mundial do Catar.

“Nossa família correu com todos os detalhes. Ela tinha um plano da Osan, e fomos informados que o velório seria nesta segunda, das 14 as 16h, dentro do cemitério, e o sepultamento às 16h. Avisamos toda a família e os amigos. Mas de manhã ligaram para o meu tio informando que teria que fazer algumas mudanças”, explica a neta, Aline Porfírio.

No telefonema, a família foi avisada de que o velório não aconteceria mais dentro do cemitério, mas sim em uma capela da Osan (Organização Social de Ataúdes Nóvoa), e que teria um custo à parte.

Porfírio ainda alega que a mudança repentina causou transtornos para os parentes que enfrentaram mais de cinco horas de viagem para estar ali, pois eles não poderiam ficar na Cidade até o dia seguinte.

As mudanças fariam com que apenas os dois filhos de Amélia estivessem disponíveis para comparecer ao sepultamento.

“O Brasil é o país do futebol, eu mesma amo a Copa. Mas existem emergências, e a morte é um momento em que todo mundo está muito frágil, então me senti desrespeitada. Foi uma situação bem difícil”, afirma.

Contraponto

Em nota, a prefeitura da cidade informou ao jornal que durante o período de Copa do Mundo, juntamente com a Osan, empresa concessionária de prestação de serviços funerários na Cidade, estão procurando agendar previamente os serviços de velório e sepultamento fora do período dos jogos do Brasil para possibilitar maior presença dos familiares e amigos durante as cerimônias.

A administração municipal também afirma que a empresa responsável já se retratou com a família.

 

Por: REDAÇÃO ND, FLORIANÓPOLIS

///////////////////////////////////////// banner aqui /////////////////////////////////////

Deixe um comentário

 

Sugestão de Pauta