0:00
0:00

Família procura motorista de app que desapareceu após corrida em São Bento do Sul

Participe de nossa COMUNIDADE NO WHATSAPP e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatApp.

Já são três dias de angústia e preocupação para a família de Luis Cesar Camargo, de 52 anos. O motorista de aplicativo saiu de casa em São Bento do Sul, no Planalto Norte de Santa Catarina, na tarde de domingo (4) para atender um cliente na cidade vizinha de Campo Alegre. Desde que saiu de casa, não voltou mais.

“Eu estava saindo com a nossa filha para ir ao parquinho e ele disse que ia buscar um cliente em Campo Alegre e trazer para São Bento do Sul. Ele disse também que se aparecesse alguma outra corrida, pegaria”, conta a esposa de Luis, Edineia Aparecida Hable.

As saídas para o trabalho eram comuns, mas Edineia começou a se preocupar quando o marido não voltou no horário que costuma chegar em casa.

“Eu não tenho o hábito de ficar ligando e mandando mensagens porque ele está trabalhando. O horário que ele sempre chega é entre 22h e 23h30. No domingo, deu o horário e nada, não chegava. Aí eu me preocupei, às 2h mandei mensagem e ele já não recebeu. Tentei ligar e o telefone estava desligado, até pensei que talvez ele tivesse em uma viagem maior, com o celular fora de área. Até agora não apareceu, não temos notícias”, lamenta.

Luis chegou a ser visto em um ponto turístico de Campo Alegre, conta Edineia. Mas, a última vez que o motorista foi visto, foi justamente no horário em que ele havia dito que faria a corrida. “Viram ele por volta das 17h30 com um cliente. Não sei se ele fez outras corridas depois ou não. Não sei de mais nada. Ele não visualizou nem as redes sociais depois daquele horário e não tem como não se preocupar”, diz.

O boletim de ocorrência foi registrado na segunda-feira (5)  e a angústia por notícias deixa a família em desespero. “Todo mundo gosta dele como motorista, muita gente gosta de pegar corrida sempre com ele. Não tinha nenhuma rixa que a gente soubesse e ele sempre foi muito cuidadoso. Quando faz alguma corrida particular, pesquisa, fala com outros motoristas para saber se já transportaram o cliente”, conta.

Edineia diz, ainda, que nunca houve nenhum incidente durante as corridas. Luis nunca foi furtado ou assaltado e trabalha como motorista de aplicativo há cerca de um ano.

No momento em que desapareceu, Luis dirigia um Prisma prata. Informações que possam auxiliar a encontrá-lo podem ser repassadas à Polícia Militar ou Polícia Civil.

Fonte: NDmais

///////////////////////////////////////// banner aqui /////////////////////////////////////

Deixe um comentário

 

Sugestão de Pauta