Geral

Santa Catarina aumenta preço médio da gasolina e do diesel; veja novos valores aprovados

Por  | 

Na sopa de letrinhas dos impostos, o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços) é um dos que mais pesa no bolso do contribuinte. Ainda mais quando o assunto é combustíveis. Essa fatia de tributos cai diretamente nos cofres públicos dos Estados.

Em Santa Catarina, o percentual de ICMS na gasolina e no etanol é de 25% e no diesel é de 12%, entre os mais baixos do país. Já no gás de cozinha e veicular, é de 17%, entre os mais altos do Brasil.

Esses percentuais de ICMS até podem ser alterados, mas estão fixos desde 1988 no Estado. O que muda – todo mês – é o Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final.

O cálculo do PMPF é determinado por uma pesquisa padronizada, que verifica os valores cobrados quando o motorista abastece o carro e estabelece uma média estadual.

Qualquer alteração – seja para aumentar ou diminuir – deve ser informada ao Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), que dá aval para o reajuste.

Isso aconteceu nesta quarta-feira (13). Veja os novos preços.

PREÇO MÉDIO AO CONSUMIDOR FINAL

Em reais por litro

Gasolina comum ou aditivada – Aumentou de R$ 5,5300 para R$ 5,7700

◾Gasolina premium – Continua em R$ 8,1400

Diesel S-500 comum ou aditivado – Aumentou de R$ 4,2700 para R$ 4,5500

Diesel S-10 comum ou aditivado – Aumentou de R$ 4,3200 para R$ 4,6200

◾Etanol comum ou aditivado – Continua em R$ 5,0100

Em reais por quilo

◾Gás de Cozinha 13kg – Continua em R$ 7,4000

Em reais por metro cúbico

◾Gás Natural Veicular – Continua em R$ 4,4400

Santa Catarina pediu ao Confaz para aumentar o preço médio da gasolina e do óleo diesel. O preço médio do gás de cozinha e do gás veicular foi mantido. Na teoria, não é um aumento.

Na prática, é. Afinal, 25% sobre R$ 5,77 é mais que 25% sobre R$ 5,53. Se o Estado optasse por manter a média anterior – o consumidor teria um alívio na sufocante escalada de preços.

O próprio governo catarinense já fez isso. Ficou três meses sem atualizar ao Confaz as crescentes médias de aumento nos valores. Agora mudou de ideia.

Por: ALTAIR MAGAGNIN/ND+