Geral

APIÚNA: Homem morre e outro é baleado em briga de família

Por  | 

Um homem morreu e outro foi baleado durante uma briga de família em Apíuna, no Vale do Itajaí, na madrugada deste domingo (3). A vítima que levou tiros seguia no hospital até 10h50 deste domingo. Uma mulher foi levada para a delegacia.

As autoridades foram chamadas por volta de 1h à localidade de Ribeirão Vinte. Segundo relato da Polícia Militar, uma mulher de 38 anos disse que ela, o marido e outros parentes estavam em uma área de festas da casa.

O primo do marido chegou em uma caminhonete e ficou buzinando e fazendo manobras com o veículo na frente da residência por cerca de 15 minutos. Ele só parou depois que a esposa dele foi falar com ele e tentou convencê-lo a ir para a casa.

Nesse instante, o casal começou a discutir, conforme o relato da mulher de 38 anos à PM. Outros parentes também foram falar com o motorista. Ele, em tom de ameaça, disse que iria embora, mas voltaria.

Tiros

Depois de 20 minutos, ele retornou ao local, mas armado com um revólver. Segundo o relato à PM, ele atirou duas vezes para cima. O marido da mulher de 38 anos foi atrás dele para tentar acalmá-lo, mas levou dois tiros. Mesmo assim, conseguiu tirar a arma do primo.

A mulher, ao ver o marido ferido, foi para cima do agressor e deu chutes, socos e apertou a garganta dele, além de bater com a cabeça dele no chão. Em um dado momento, percebeu que ele não respirava mais e parou as agressões. Em seguida, ela ligou para os bombeiros e aguardou a chegada da PM.

Os Bombeiros Voluntários de Ibirama, cidade vizinha a Apiúna, constaram a morte do primo, que tinha 50 anos. O marido, de 42 anos, foi baleado no pescoço e no tórax.

Ele foi levado com ferimentos graves ao Hospital Doutor Waldomiro Colautti, em Ibirama, onde permanecia até a manhã deste domingo. A unidade não informou o estado de saúde ele.

Os bombeiros também isolaram a área até a chegada do Instituto Geral de Perícias (IGP) e da Polícia Civil. O revólver foi levado para a perícia. A mulher foi encaminhada à delegacia.