Geral

ALTO VALE: denúncia de trabalho semelhante à escravidão no cultivo da cebola

Por  | 

As histórias dos trabalhadores são sempre muito parecidas: deixar a casa em Pernambuco para se deslocar até Santa Catarina com a promessa de uma oportunidade de trabalho. Na mala, o sonho de uma vida melhor e a primeira dívida: a passagem. Chegando ao município de Imbuia, no Alto Vale do Itajaí, os homens sobrevivem em péssimas condições de habitação e de trabalho.

No grupo, entrevistado pela reportagem do SCC SBT, estão 20 homens, que trabalham no cultivo da cebola e recebem R$ 7,50 por mil mudas plantadas. Eles denunciaram a situação à Polícia Civil e, segundo contaram, o responsável pelo local havia desaparecido com o dinheiro do pagamento. Segundo informações, a prefeitura de Imbuia ofereceu as passagens para que os trabalhadores possam retornar a suas cidades de origem, porém eles disseram que só voltarão quando receberem os valores do pagamento.

Agora, o Ministério Público do trabalho está investigando o caso, que pode configurar como trabalho análogo à escravidão.

Confira imagens da moradia:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Juan Todescatt/SCC10