Geral

BRASIL: PEC do voto impresso é derrotada; como votaram os catarinenses

Por  | 

Na noite desta terça-feira (10), a Câmara dos Deputados rejeitou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que previa a criação do voto impresso defendido pelo presidente da República Jair Bolsonaro. Foram 229 votos pela aprovação da matéria e 218 votos pela rejeição. Eram necessários 308 votos para aprovar o texto.

Após a votação, o presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas/AL), agradeceu aos deputados pelo comportamento democrático. “A democracia do Plenário desta Casa deu uma resposta a este assunto e, na Câmara, espero que este assunto esteja definitivamente enterrado”, afirmou.

Na semana passada, a comissão especial havia derrotado o texto do relator, deputado Filipe Barros (PSL/PR), e também rejeitou o texto original, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL/DF).

A decisão de levar a PEC ao Plenário foi tomada pelo presidente da Câmara com o objetivo de encerrar a disputa política em torno do tema.

 

Catarinenses favoráveis à PEC:

Carlos Chiodini (MDB)

Carmen Zanotto (Cidadania)

Caroline de Toni (PSL)

Celso Maldaner (MDB)

Coronel Armando (PSL)

Daniel Freitas (PSL)

Darci de Matos (PSD)

Fábio Schiochet (PSL)

Geovânia de Sá (PSDB)

Gilson Marques (Novo)

Helio Costa (Republicanos)

Ricardo Guidi (PSD)

Rodrigo Coelho (Podemos)

Rogério Peninha Mendonça (MDB)

Catarinenses contrários à PEC:

Angela Amin (Progressistas)*

Pedro Uczai (PT)

*A deputada Angela Amin (Progressistas), que havia anunciado voto favorável à proposta, disse que apertou o botão errado e não conseguiu retificar devido a um problema do sistema da Câmara. Ela reafirmou a posição favorável ao voto impresso nas redes sociais após a votação.

Com informações da Agência Câmara