Geral

ITUPORANGA: Pela primeira vez Ala COVID do Hospital Bom Jesus está sem pacientes internados

Por  | 

Para quem acompanha o boletim diário de internação de pacientes COVID do Hospital Bom Jesus(HBJ) percebeu nessa semana que pela primeira vez desde que a Ala Covid foi aberta na instituição, os leitos da UTI COVID e também da Ala de Isolamento Respiratório ficaram vazios.

A instituição que em momentos de pico chegou a ter cerca de 40 pacientes COVID internados em um mesmo momento, finalizou a quarta-feira, (04) com apenas três pacientes em tratamento por complicações da doença internados na UTI Geral.

Para o médico responsável pelo Pronto Atendimento Daniel Ribas esse momento é um reflexo do que tem acontecido em todo o país onde a média móvel de casos tem reduzido. “Acreditamos que a vacinação em massa e também as pessoas que seguem se cuidando tem contribuído para esse momento de maior tranqüilidade”, pontua o profissional.

De acordo com o médico mesmo sem pacientes, a ALA COVID não será desativada de imediato. “Apesar de estarmos vivenciando um momento mais tranqüilo, continuamos vigilantes e o Hospital tem pactuado com o governo do Estado que enquanto estiver em vigor o Decreto de Calamidade Pública devido a pandemia os leitos e toda a equipe destinada para o atendimento de pacientes COVID seguem a disposição”, explicou

O profissional que está na linha de frente no atendimento de pacientes Covid desde o início da pandemia acrescenta que é possível que não tenhamos outros picos com número elevado de pacientes graves internados com a doença, mas a pandemia não acabou e é necessário que seja mantida ainda a estrutura e que as pessoas continuem se cuidando. “Nós vamos ter que aprender a conviver com o Coronavirus e aos poucos voltando à normalidade. A economia precisa movimentar, as pessoas precisam conviver em sociedade, isso é uma questão de saúde pública também e para isso os eventos estão retornando aos poucos, e as pessoas podem contribuir mantendo os cuidados que são possíveis: vacina, distanciamento e uso de máscara”, concluiu.

Com a diminuição de casos e também de internações a expectativa é que aos poucos a unidade hospitalar deve retornar com as visitações e também se planejar para o retorno das cirurgias eletivas.

 

 

 

Assessoria de Comunicação