Geral

Governo deve anunciar novo programa social abrangendo maior número de beneficiários

Por  | 

O Governo Federal deve criar um novo programa social em agosto deste ano, que substituirá o Auxílio Emergencial. A declaração foi feita nessa terça-feira (11) pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE). O senador disse que o novo programa deve substituir o Bolsa Família e atingir um número maior de beneficiários. O sociólogo e cientista político da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Paulo Baía, afirma que este novo programa social já era aguardado. Segundo ele, uma parcela da população precisa desta ajuda. “A questão do Auxílio Emergencial cobriu uma necessidade brasileira. O Paulo Guedes tem uma resistência a esse tipo de política. Entretanto, a situação econômica e social do Brasil exige um programa permanente e não esporádico como o Auxílio Emergencial, e ao mesmo tempo aumentar o número de beneficiários da experiência do Bolsa Família. Já era esperado e é bem-vindo no sentido de que a população precisa efetivamente de redes de proteção social, paralelo a política de geração de emprego”, ressalta.

Para o sociólogo Flávio Testa, o percentual de brasileiros que passam fome está aumentando com a pandemia e este socorro para alimentar estas pessoas se faz necessário. “No Brasil, segundo dados estatísticos, 19.100 milhões de brasileiros estão passando fome, e a tendência é crescer ainda mais a necessidade de alimentação. As últimas avaliações de desempenho do governo mostraram que a maior parte dos recursos que foram distribuídos para a população com essa ajuda emergencial, mais de 70% foram gastos em alimentação. Então, eu acho que esse é um programa necessário porque a população precisa, primeiro se vacinar, segundo, ter emprego e terceiro, se alimentar”, enfatiza.  O sociólogo espera que este novo programa tenha um gerenciamento mais aprimorado e beneficie mais pessoas.

 

 

 

Por Luis Ricardo Machado

Rede de Notícias Regional /Brasília