Geral

Morador de Ituporanga já recebeu sementes da China

Por  | 

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), divulgou nessa terça-feira (15), um alerta para toda a população e principalmente aos produtores rurais quanto ao o recebimento de embalagens com uma pequena quantidade de sementes ainda não identificadas provenientes da China. No Alto Vale, um agricultor do município de Ituporanga recebeu o pacote junto com uma mercadoria comprada no país oriental e imediatamente acionou a Cidasc, que deve fazer o recolhimento da embalagem ainda na manhã dessa quarta-feira (16).

Segundo informações do gestor de Defesa Agropecuária do Departamento Regional de Rio do Sul, César Augusto Barbosa de Macedo, a preocupação do órgão neste momento é informar a população que as embalagens não devem ser abertas nem semeadas ou jogadas no lixo. “É muito preocupante e temos que ter cautela pois como pode não ser nada, por outro lado temos que ter cuidado pois a gente não sabe de onde vem essas sementes, que tipo de sementes são, se elas podem estar trazendo algum microrganismo que pode adentrar no país ou na região e pode causar um impacto para nós da parte da saúde vegetal e até na saúde humana”, explica.

A Cidasc alerta que as sementes estão sendo endereçadas a diversas pessoas em todo o Brasil. Elas são enviadas em pequenas embalagens atreladas à compra de algum produto proveniente de países orientais. Ainda segundo a Cidasc, em alguns casos até mesmo pessoas que não compraram nenhuma mercadoria no exterior estão recebendo as sementes pelo correio. Segundo o órgão o conteúdo do pacote por muitas vezes é identificado como sendo uma joia, o que leva o destinatário a acreditar que seja um brinde.

Primeiro relato em Santa Catarina

Segundo informações da Cidasc o primeiro caso de recebimento deste tipo de embalagem no estado de Santa Catarina foi registrado em Jaraguá do Sul. A pessoa realizou a compra de um objeto de decoração através da internet e ao receber a encomenda, recebeu também outro pacote contendo duas embalagens com as sementes clandestinas.

Risco da utilização de sementes ilegais

A Cidasc também alertou para os riscos no plantio das sementes. Segundo o órgão pode haver a introdução de alguma espécie vegetal sem ocorrência no Brasil, o que pode dificultar o controle da mesma ou aumentar o uso de agrotóxicos afetando a produtividade agrícola e pecuária, ocasionando riscos ao ambiente. Além disso, as sementes podem ser disseminadoras de pragas e atrair insetos, comprometendo a produtividade de lavouras e aumentando o custo de produção. Ainda as sementes sem procedência podem vir contaminadas e tornam-se vetores de grandes epidemias de doenças no campo e, consequentemente, a perda de produtividade e o aumento do custo da produção.

 

 

Reportagem: Cláudia Pletsch/Diário do Alto Vale