0:00
0:00
terça, 28 de junho de 2022

PM de Mafra divulga nota sobre o vídeo espalhado nas redes sociais

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatApp.

A Polícia Militar abriu um inquérito para investigar uma ocorrência que terminou com uma mulher com a perna fraturada após uma agressão no bairro Novo Horizonte, em Mafra, no Planalto Norte de Santa Catarina. A situação aconteceu em 19 de fevereiro, mas só agora um vídeo começou a circular nas redes sociais mostrando a ação policial.

Segundo a Polícia Militar, um motorista com uma moto de placa levantada fugiu de uma abordagem no bairro Jardim América e cruzou a cidade desrespeitando a sinalização acima da velocidade permitida. Ele entrou em um terreno baldio e se escondeu nos fundos de uma casa no bairro Novo Horizonte, onde a polícia fez a abordagem mostrada no vídeo.

De acordo com a PM, vários vizinhos se aproximaram do local e começaram a ameaçar os policiais de agressão física caso tentassem levar o homem e a motocicleta. Uma pessoa teria passado a corrente com um cadeado no portão para impedir a saída dos policiais, segundo a PM. Essa mesma pessoa teria ido em direção dos agentes com um facão. Ela, segundo a Polícia, teria sido contida com gás de pimenta e detida pela PM.

Ainda de acordo com o relato da PM, após chegada do reforço a situação foi controlada, com exceção de uma mulher, que teria continuado desacatando os policiais e acabou detida. As cenas foram gravadas por um dos moradores do local.

“Ao ser levada para a viatura, sem algemas a princípio, demonstrou resistência, (conforme vídeo da câmera tática do policial militar) razão pela qual o policial que lhe conduzia fez uso da força, vindo ao chão, restando ferimentos superficiais no nariz, bem como, suspeita de fratura na perna esquerda”, diz nota oficial divulgada pela PM.

Na mesma manifestação oficial, o Comando da Guarnição Especial de Mafra afirmou que os policiais são treinados para “fazer o uso progressivo de força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão”.

Um inquérito policial militar foi instaurado na semana seguinte a abordagem para apurar o que aconteceu na ocorrência e as imagens registradas pelas câmeras foram enviadas ao Ministério Público, que acompanha o caso. A mulher que teve a fratura na perna será ouvida pela PM durante o inquérito, assim como outros envolvidos na ação.

 

Sugestão de Pauta