Policial

Polícia Civil e C.G.E. cumprem mandados de busca por crimes contra a administração pública para reforma de escola, em Taió

Por  | 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate a Corrupção (DECOR) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), em conjunto com a Controladoria Geral do Estado (CGE), deflagrou nesta sexta-feira (06) uma operação em Rio do Sul, Ibirama e Agronômica.

Trata-se de Inquérito Policial instaurado com base em informações repassadas pela Controladoria Geral do Estado que apurou suspeitas de fraudes em contrato formalizado entre a Secretaria de Estado da Educação e uma construtora para reforma de uma escola, em Taió.

Segundo a investigação, o valor do contrato firmado com o Estado de Santa Catarina é de R$ 3.341.274,74, e a empresa teria recebido aproximadamente R$ 3.229.119,50, todavia constatou-se que apenas 56,37% da obra foi executada, o que corresponde ao valor de R$ 1.820.241,45 de serviços medidos e não realizados.

Conforme o delegado Marcus Fraile, em síntese, a consumação do delito se dava com a inclusão de fotografias de outras unidades escolares do Estado de Santa Catarina e das respectivas medições dos supostos serviços realizados no Sistema Integrado de Controle de Obras Públicas – SICOP.

Essas inserções seriam realizadas por servidores da Agência Regional de Taió e eram condição indispensável para liberação dos pagamentos à construtora. No total, são cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça da Comarca de Taió. Prestaram apoio aos trabalhos além das Delegacia da DEIC, a Divisão de Investigação Criminal de Rio do Sul.

 

Fonte: Imprensa  Delegacia Geral da Polícia Civil