Saúde

Anvisa pede lista de passageiros de voo com brasileiro que voltou da Itália com suspeita de coronavírus

Por  | 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) solicitou nesta terça-feira (25) a lista de passageiros que viajaram no mesmo voo do brasileiro que esteve no norte da Itália entre os dias 9 e 21 de fevereiro e que testou positivo para um exame preliminar para coronavírus. O homem aguarda resultado de contraprova.

A Anvisa informou que pretende investigar outros passageiros do voo e fez a seguinte nota:

Diante de exame preliminar positivo para coronavírus (Covid-19) em passageiro vindo da Itália para o Brasil no dia 21 de fevereiro deste ano, a Anvisa já tomou as seguintes medidas:

Solicitou à companhia aérea a lista de passageiros que estavam no mesmo voo do passageiro com resultado positivo para coronavírus. O documento será encaminhado ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) para investigação de outros passageiros do voo que tiveram contato com o caso suspeito

Aumentou a criticidade no monitoramento dos voos internacionais provenientes de países onde há casos confirmados da doença. A lista foi atualizada no dia 24 de fevereiro pela Organização Mundial de Saúde (OMS)

A Anvisa reforça: se você esteve nos países com casos confirmados e apresentar febre e mais de um sintomas respiratórios, procure atendimento médico de imediato e informe ao profissional de saúde a viagem feita para o exterior”.

O Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital paulista, registrou em 25 de fevereiro a notificação do caso suspeito de um homem de 61 anos. Ele é brasileiro e viajou para o norte da Itália entre 9 e 21 de fevereiro. O paciente tem sinais brandos da doença, como tosse, e está em isolamento domiciliar, em São Paulo.

“O paciente encontra-se em bom estado clínico e sem necessidade de internação, permanecendo em isolamento respiratório que será mantido durante os próximos 14 dias. A equipe médica segue monitorando-o ativamente, assim como as pessoas que tiveram contato próximo com ele”, diz nota do Hospital Albert Einstein.

O caso também está sendo investigado pelo Ministério da Saúde e as secretarias estadual e municipal de São Paulo e irá para o Instituto Adolfo Lutz para exame contraprova.

O Ministério da Saúde deve fazer um pronunciamento oficial nesta quarta (26), após resultado do Instituto Adolpho Lutz. O governo afirma que vai mapear quem teve contato com o paciente.

“É claro que preocupa, São Paulo é a maior cidade do país. É uma confirmação feita por um hospital privado, agora será feita a contraprova pelo Instituto Adolfo Lutz. O resultado sai amanhã (quarta-feira) pela manhã. O paciente está clinicamente bem. A recomendação é isolamento domiciliar. Agora vamos fazer o mapeamento com quem ele teve contato”, disse o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

Informações: G1

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *