0:00
0:00
quarta, 29 de junho de 2022

É incompreensível levar 10 anos para duplicar 70 quilômetros, diz Fiesc sobre BR-470

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias na palma da sua mão.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatApp.

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) vai aproveitar a vinda do vice-presidente da República Hamilton Mourão (PRTB) no estado para fazer pedidos em prol da economia catarinense. A visita está marcada para a manhã de sexta-feira (28), ocasião em que Mourão fará palestra na abertura das comemorações dos 70 anos da entidade que representa o setor industrial catarinense.

Em entrevista à Rádio CBN, o  presidente da Fiesc Mário Cezar de Aguiar disse que o Estado precisa ter mais retorno pelos impostos que arrecada e repassa aos cofres federais. Ele citou números recentes, como o da quantidade de vagas de trabalho preenchidas na indústria de transformação em todo o Brasil e a participação catarinense no montante.

– Nós entendemos se a União fizer mais investimentos em Santa Catarina, o retorno que o Estado dará para o Brasil será ainda maior.

O presidente da Fiesc afirmou que das 18.350 vagas criadas na indústria de transformação no Brasil no ano passado, SC foi responsável por 18.256, o que equivale a “praticamente 99%” das vagas. O setor emprega 34% da mão-de-obra no Estado.

Considerando a representatividade catarinense, os pedidos que serão feitos por meio da entrega de um documento a Mourão giram em torno do fornecimento de grãos para o agronegócio e à melhoria das atuais dificuldades de infraestrutura. Segundo o presidente, a duplicação da BR-470 é um dos pontos mais delicados.

– A rodovia está em obras há dez anos e são apenas 70 quilômetros. É incompreensível como o canal de saída do agronegócio, em direção aos nossos portos, esteja deste jeito há tanto tempo.

 

Por: Felipe Reis/Rádio CBN Diário

 

Sugestão de Pauta