Geral

Santa Catarina tem aumento de matrículas na educação infantil, aponta Censo Escolar

Por  | 

Santa Catarina teve crescimento do número de matrículas em creches, repetindo um movimento que ocorreu também no país no último ano. Em 2018, o Estado tinha 179 mil crianças de 0 a 3 anos matriculadas em creches. No ano passado, o número passou para 194,6 mil alunos – um aumento de 10,4%.

Desse total de crianças matriculadas em creches, 80,4% frequentam creches da rede pública, enquanto 19,6% se encontram em instituições da rede privada. Na média, considerando também a pré-escola, com crianças de 4 e 5 anos, a alta nas matrículas da educação infantil foi de 5,3% em SC.

Os números fazem parte do Censo Escolar 2019, divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Na comparação com dados de quatro anos antes, em 2015, o aumento na procura por vagas na educação infantil como um todo (creche e pré-escola) é ainda maior e chega a 20%, ao saltar de 322 mil para os atuais 386,2 mil alunos.

Pelos dados do Censo Escolar, Santa Catarina tem 1,6 milhão de estudantes matriculados na educação básica, da educação infantil ao ensino médio – 1,3 milhão na rede pública e 273 mil estudantes em instituições privadas.

O número de matrículas teve ligeira alta, é 1,95% maior do que o registrado em 2018, quando o Estado tinha um total de 1,5 milhão de estudantes matriculados na educação básica. Em comparação com 2015, o aumento das matrículas foi de 5,8%.

No total, Santa Catarina conta com 6,2 mil estabelecimentos de ensino, desde a educação infantil até o ensino médio, públicos e privados.

Ensino médio integral cresce 11,9% em SC

Outra modalidade de ensino que teve alta expressiva nas matrículas em SC no ano de 2019 foi o ensino médio integral. Enquanto nos números de todo o ensino médio, com predomínio do formato regular, que tem carga horária aproximada de quatro horas, o número de alunos se manteve praticamente estável, com variação de apenas 0,14% – número igual também ao registrado cinco anos antes, em 2015, a alternativa de educação integral, com sete ou mais horárias de aulas por dia cresceu 11,9% em SC. Os números passaram de 21,9 mil alunos matriculados em 2018 para 24,5 mil no último ano.

Desse total, a grande maioria frequenta escolas da rede pública, onde estão 93,3% do total de estudantes desse formato – os outros 6,6% estão em instituições privadas.

Ainda assim, o ensino médio integral corresponde ainda a 10,1% do total de matrículas do ensino médio. No país, embora também tenha havido aumento nas matrículas do ensino médio integral, esse percentual é semelhante, de 10,8% do universo de estudantes.

Queda na Educação de Jovens e Adultos

Se a educação infantil e o ensino médio integral tiveram crescimento de matrículas, outra modalidade, a Educação de Jovens e Adultos (EJA), teve queda nas matrículas entre 2018 e 2019. Dois anos atrás, o Estado registrou 73,4 mil pessoas que procuraram instituições públicas ou privadas para completar o ensino fundamental ou médio. No ano passado, esse número caiu para 69,2 mil – uma redução de 5,7%.

Mulheres predominam entre gestores escolares

Uma das novidades do Censo Escolar deste ano foi o levantamento de dados sobre gestores escolares. No Brasil, segundo o estudo, 80,8% das pessoas que ocupam cargo de direção escolar são do sexo feminino. Apenas um em cada dez diretores tem curso de formação continuada com, no mínimo, 80 horas em gestão escolar. A maioria dos profissionais à frente das escolas da rede pública é concursada: 78%.

Fonte: Diário Catarinense