Geral

SC: ‘Eu tenho ódio, eu sou racista e não suporto negro’, diz PM da reserva ( VÍDEO )

Por  | 

A PCSC (Polícia Civil de Santa Catarina) instaurou nesta sexta-feira (17), um inquérito para investigar o policial militar da reserva de São Ludgero, no Sul de Santa Catarina, por crime de racismo.

>> PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DE NOTÍCIAS <<<

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Éder Matte, o homem das gravações é Hélio Martins, policial militar da reserva de Santa Catarina e morador do município no Sul do Estado.

No vídeo que circula na internet, Hélio Martins aparece gritando com uma mulher e falando “porque eu tenho ódio, porque eu sou racista, porque eu não suporto negro”, diz o agente da reserva.

Ainda segundo o delegado, a mulher que está filmando é sua ex-companheira. Além dos relatos racistas, Hélio Martins ameaça agredi-la e ainda chama de “macaca”.

“O crime de ameaça é condicionado para representação, ou seja, a vítima precisa manifestar interesse em denunciar para que seja investigado”, explica o delegado Éder Matte que pretende escutar a vítima no início da próxima semana.

Conforme o delegado Éder Matte, responsável pelas delegacias de Braço do Norte e São Ludgero, as diligências policiais iniciaram na tarde desta sexta-feira (17) e será finalizada nos próximos dias para enviar para o poder judiciário.

“Várias pessoas da região e da cidade entraram em contato comigo relatando sobre o vídeo. As pessoas estavam revoltadas e a sociedade não tolera mais essa prática. Assim como a Polícia Civil não irá aceitar”, complementar o delegado.

Vídeo: PCSC/Reprodução/D+News

Ainda segundo o delegado responsável pelas investigações, o crime de racismo está previsto na lei nº 7.716/1989 e a pena máxima é de três anos de prisão.

Em nota, a PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina) afirma que o homem está na reserva desde 9 de março de 2016. Além disso, conclui que o  caso será encaminhado para a Corregedoria-Geral da PMSC.

Confira a nota na íntegra:

A respeito do referido vídeo divulgado recentemente em redes sociais, a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), por meio do Centro de Comunicação Social vem esclarecer que:

A PMSC repudia toda e qualquer tipo de violência contra a mulher ou vulnerável, bem como qualquer tipo de racismo. Diante deste fato, a referida ocorrência deverá ser apurada com rigor por todos os processos legais;

O homem que aparece no vídeo é sargento da PMSC, que está na reserva desde 9 de março de 2016.

Todo policial militar, seja de ativa ou da reserva, deve seguir em conformidade com os dispositivos previstos no Regulamento Disciplinar da PMSC, Código Penal Militar e legislação penal geral. O caso identificado será encaminhado à Corregedoria-Geral da PMSC.

Veja o vídeo

 

Inf. ND+

Deixe sua opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *